Pneu tubeless: como trocar, vantagens e desvantagens

Pneus tubeless: conheça esta tecnologia inovadora

Muitas são as revoluções tecnológicas que temos presenciado diariamente nas peças de ciclismo. Freios a disco, pedal clip e câmbios eletrônicos foram criados para mostrar que no universo dos esportes o que intencionalmente vale é a praticidade.

E por falar em praticidade, você já ouviu falar em pneus tubeless? Esses queridinhos são cada vez mais requisitados durante a manutenção das bikes, uma vez que têm agregado em maior desempenho para o pedal.

De forma sucinta, tubeless é uma especificidade de pneu que não se constitui de câmara de ar, assim, o sistema interno se constrói de fitas, selantes, válvulas, o próprio pneu e aro. Nesse sentido, ao dispensar a câmara de ar, a funcionalidade do pneu é garantida pelo selante e pelo ar interno do equipamento.

O grande diferencial dos pneus tubeless consiste no selante, uma vez que o mesmo é responsável por assegurar que a corrente de ar em fluxo na parte interna do pneu não escapará. Além disso, ao selante consiste ainda a reparação de eventuais furos que possam vir a ocorrer durante o pedal em detrimento daquela trabalhosa troca da câmara de ar.

Para te oportunizar conhecer um pouquinho melhor essa tecnologia, elencamos no post de hoje algumas vantagens e desvantagens atreladas aos pneus tubeless bem como um vídeo interativo para te ajudar na instalação.

Pneus tubeless: vantagens para se conhecer ainda hoje

Posto as colocações aqui elencadas, passemos agora para as principais vantagens e desvantagens dos pneus tubeless. Em verdade, as vantagens são maiores que as desvantagens que se possam encontrar ao fazer a instalação desse tipo de pneu, mas é sempre bom salientá-las em seus pormenores. Vamos lá?

Maior leveza ao pedal

A começar pela redução do peso de uma bike, os pneus tubeless se mostram um ótimo componente a ser utilizado. Aqueles que competem com frequência sabem que toda a redução de peso é crucial. Nesse sentido, um pneu sem câmara de ar, vedado apenas com selante, acaba por economizar cerca de 100 gramas por roda, tornando-as muito mais leves.

Baixa da pressão

Outra vantagem muito importante atrelada aos pneus tubeless concerne à pressão, sendo esta menor quando os equiparamos aos pneus convencionais. A baixa pressão exercida nos pneus acaba por corroborar a melhor aderência do mesmo ao solo, posto que os pneus seguem a ergonomia das vias sobre as quais percorrem.

Isto talvez em um primeiro momento não soe a você como uma grande vantagem ao considerar um pedal por vias muito bem pavimentadas, mas quando se trata de terrenos arenosos e pedregulhosos a baixa pressão é crucial para assegurar o conforto do ciclista durante o percurso.

Resistência contra furos

Sabemos que nenhum pneu, por melhor que seja, está imune a sofrer eventuais furos em contato com condições adversas de via, nem mesmo o tubeless. No entanto, um grande diferencial dessa especificidade de pneu consiste em sua capacidade de resistência ao evitar a inatividade da bike, devido a algum furo que a mesma sofra.

Sendo assim, conforme o pneu é furado, o selante, em sua liquidez, circula pela parte interna do pneu a fim de vedar o mais rápido possível a abertura. E assim, se antes você passava cerca de 15 min trocando a câmara de ar, agora pode continuar o seu pedal sem ter que parar e se preocupar com tal adversidade.

Agora, pense além. Imagine não ter que parar de pedalar em um ambiente competitivo, no qual o tempo é dinheiro. A disposição dessa funcionalidade certamente oportuniza ao ciclista um maior desempenho atlético.

Prevenção ao escape de ar

O selante adicionado no pneu tende a vedá-lo em toda a sua extensão interna, o que corrobora para que o pneu perca bem menos ar do que um pneu convencional. Inclusive, em caso de constatação de algum furo, não se preocupe, o selante fará o seu trabalho.

Aliás, ao deixar a bike parada, é muito comum notar que o pneu ficará molhado na parte externa, dado que o selante tende a vazar um pouco, agindo de forma mais eficaz quando as rodas estão em rotação constante.

Principais desvantagens dos pneus tubeless

Como dizíamos, não há grandes desvantagens que podem ser relacionadas ao uso dos pneus tubeless, uma vez que as vantagens acabam compensando-as. No entanto, devemos destacar algumas delas.

  • Alto custo de aquisição e manutenção

Quando comparamos a instalação de um pneu tubeless com um pneu convencional percebemos que o custo não é o melhor diferencial, afinal, além da instalação não ser tão barata, a manutenção do pneu pode ser custosa. Isto se dá devido ao fato da instalação requerer pneus e aros muito específicos, o que faz da troca de uma câmara de ar ser mais barata.

  • Selante suscetível ao calor

Um ponto importante a se considerar é que para aqueles que praticam cicloturismo e que precisam percorrer longas distâncias com a bike, talvez o uso de selante não seja tão assertivo, visto que em lugares muito quentes ele tende a evaporar, além de se perder com os microfuros que podem ocorrer.

  • Instalação dificultosa

Devemos destacar que a montagem desses pneus também é um pouco mais complexa do que o convencional. Isso se deve ao fato de que todos os componentes necessários para a constituição do pneu devem estar em perfeito encaixe. A fita deve estar firme, o pneu devidamente encaixado e o selante devidamente adicionado.

E, como nem tudo é perfeito, após a instalação do pneu tubeless, é preciso deixar o mesmo em repouso para que a roda possa secar ao ponto de uso. Então, nada de sair pedalando por aí logo após a instalação.

A instalação, por vezes, pode ser um pouco difícil, dependendo da familiaridade e experiência que você tem com esse tipo de pneu. Mas como o nosso trabalho é sempre dissolver as suas dificuldades, preparamos um vídeo para te ajudar a trocar um pneu tubeless de forma prática e efetiva. Confira logo abaixo:

Prontinho! Agora sim você já sabe um pouco mais sobre o que são os pneus tubeless e quais são as suas principais vantagens e desvantagens. Agora cabe a você analisar se essa é a melhor opção para você ou não, colocando os pontos positivos e negativos em uma balança.

Para conteúdos úteis como este a respeito do universo do ciclismo, não deixe de acompanhar regularmente o nosso blog e conferir as nossas dicas exclusivas.

Nos vemos na próxima.

Deixe um comentário