O que passar na corrente da bicicleta? 3 lubrificantes para a sua bike!

A manutenção de uma bicicleta é crucial para garantir a qualidade das pedaladas. Nesse sentido, além da calibragem dos pneus, checagem do selim e conferência da suspensão, a lubrificação da corrente de sua bike é algo que deve ser feito periodicamente para aumentar o tempo de vida do meio de locomoção.

Embora a limpeza da corrente seja recomendada por profissionais capacitados, a lubrificação do componente pode ser realizada em casa, aumentando a leveza do pedal e diminuindo o atrito entre as ligas metálicas.

E de quebra, com a lubrificação é possível ainda reduzir a sujidade que fica parada nos elos da corrente devido a adversidade de clima, tempo e pista que você acaba encontrando todas as vezes que vai pedalar.

Geralmente, quando compramos uma bike nova, a mesma já vem com um lubrificante. Mas, esta lubrificação tende a durar cerca de 100 km, considerando as condições de via encontradas. Após o percurso dessa quilometragem é preciso fazer a lubrificação da corrente, depois de uma boa lavagem e higienização.

Mas, a dúvida que fica é: qual o melhor óleo para a lubrificação e limpeza da corrente da bike: úmido, seco ou cera? Isso é o que você fica sabendo no post de hoje para escolher o lubrificante certo para o melhor terreno a se pedalar.

1. Lubrificante para terrenos secos

O lubrificante original que é passado em sua bike assim que você a compra é o lubrificante seco. Esta especificidade de lubrificante é recomendada em dias secos e de baixa umidade, posto que sai facilmente em contato com a água. E talvez essa seja a sua maior desvantagem.

fks blog lubrificantes bike corrente bicicleta transmissão 02

Mas, a textura menos viscosa não permite o acúmulo de sujeiras na corrente da bike e a facilidade de remoção conta pontos positivos para o lubrificante seco. Para bicicletas de estrada, cujo percurso é mais aterrado e com baixa umidade, é o ideal.

Se é a sua primeira vez fazendo a aplicação do lubrificante, saiba que, se tratando do lubrificante seco, é só remover o excesso de sujeira e com a corrente seca aplicar uma gotinha de lubrificante em cada elo. Em seguida, com um pano seco, retire o excesso de lubrificante que restou aumentando a durabilidade da sua relação.

2. Lubrificante para terrenos úmidos

Para dias de chuva e terrenos lamacentos o melhor a se fazer é utilizar lubrificantes úmidos, com maior consistência e que não tendam a sair com grande facilidade ao contato de matéria líquida, visto que possuem um rendimento maior em dias tempestivos.

Nesse sentido, são excelentes para o uso em Mountain Bikes, posto que os ambientes tendem a ser mais umidificados. Aqui vale o uso até mesmo em bikes urbanas, sobretudo em épocas chuvosas.

Mas, fica o adendo: aplicar o lubrificante úmido para uso em terrenos secos é um grande erro, considerando que a sua pastosidade pode juntar bastante sujeira, o que pode pesar a corrente e comprometer o seu pedal.

A sua aplicação é similar à aplicação do lubrificante seco. É preciso fazer a higienização da corrente e aplicar o lubrificante úmido em cada elo, retirando o excesso quando necessário.

3. Lubrificante com base de cera

O lubrificante com base de cera é muito funcional e possui algumas propriedades que evitam o acúmulo de sujeira, no entanto, é altamente repelente, não podendo ser aplicado com óleo de corrente.

Nesse sentido, não é preciso apenas de uma higienização, mas uma descontaminação da sua relação para que a cera possa ser aplicada.

fks blog lubrificantes bike corrente bicicleta transmissão 04

O ponto positivo dessa espécie de lubrificação é que pode ser utilizada para ambos terrenos: secos e úmidos, e ainda conta com antiaderência, reduzindo atrito e convertendo em ganhos de potência em seu pedal, bem como diminuindo o desgaste da sua redação.

Apesar de ser considerado o melhor lubrificante, sendo, inclusive, procurado por vários atletas, é preciso se atentar a esses cuidados de uso. A propósito, após a aplicação, muitos fabricantes recomendam deixar que a lubrificação seque in natura.

É válido lembrar que, seja seco ou úmido, o lubrificante tem um tempo de vida de 100 km, mas seu uso indevido pode fazer a sua vida útil cair para 20km. Então, fique esperto!

Por fim, é crucial que você entenda que o uso de lubrificantes é indispensável para o bom desempenho de sua bike. E quando falamos em lubrificação, não estamos falando de óleo de soja, óleo singer ou graxa, mas sim de lubrificantes próprios para corrente de bike!

Isso porque o uso de um lubrificante errado pode prejudicar e muito a sua relação. Não só a sua corrente, mas também suas polias do câmbio, engrenagens, pés de vela e o sistema de transmissão como um todo.

Fechou, pessoal! Agora você já pode salvar a sua relação escolhendo o lubrificante que melhor se adequa ao seu tipo de pedal. Se curtiu o post de hoje, manda para os companheiros de pedaladas, assim você ajuda mais pessoas com a manutenção das respectivas bikes.

Até a próxima.

Deixe um comentário