Manutenção de bicicleta: como fazer e intervalo de tempo

Assim como os exercícios físicos compõem uma espécie de manutenção para nosso corpo, nossa bike também precisa de alguns cuidados para continuar sempre rodando com seu máximo desempenho.

Seja nos freios, guidão, pedal, câmbio e peças afins, cada um dos componentes estão ali por uma razão específica e, sem dúvidas, quanto maior for a saúde das peças, menores serão as possibilidades de algum componente apresentar problemas e interromper seu percurso.

Para te ajudar a manter o controle das peças, a FKS Bike separou algumas dicas sobre manutenção no post de hoje, com detalhes de como fazê-la e em qual intervalo de tempo adotá-la. Continue sua leitura e confira tudo para deixar sua bike sempre novinha em folha!

1. Aro e raios

Como os aros e raios estão em contato direto com o chão, são eles que sofrem o maior impacto quando a bike passar por ruas desniveladas e até mesmo buracos (que devem ser evitados a todo custo). Por sorte, ainda há um leve amortecimento para essas peças oferecido pelos pneus, mas mesmo assim é importante cuidar.

Confira sempre como andar o alinhamento do aro e até mesmo dos raios para constatar se há alguma parte com amassos. Além disso, os raios são os componentes que ligam o aro ao cubo – o qual precisa estar sempre bem lubrificado para garantir uma circulação.

2. Cabos

Os cabos também compõem uma parte importante em sua bike, pois ligam os controladores ao sistema de câmbio, freio e mais. Eles merecem uma verificação toda vez que sua bike for levada para a revisão e, caso apresentem falha em seu funcionamento ou ainda qualquer sinal de ferrugem, significa que é hora de realizar sua substituição.

3. Câmbio

Essencial para rodar com sua companheira de 2 duas nas mais variadas vias, o câmbio é uma peça que precisa de revisão frequente e assídua para conferir se seu funcionamento está correto. De forma geral, a recomendação é realizar a manutenção no equipamento a cada 6 meses.

Além disso, é preciso buscar manter sempre as marchas reguladas para que suas trajetórias sobre a bike tenham mais desempenho e segurança, além de ajudar a estender a vida útil das outras peças ao redor.

Leia também: Como funcionam as marchas da bicicleta? FKS explica!

4. Cassete e Coroa

O cassete e a coroa são fundamentais em bicicletas Mountain Bike para definir a marcha específica durante o uso. Por isso, elas precisam estar inteiras, lubrificadas e funcionais.

Além disso, é natural que, com o tempo de uso, eles passem a ser desgastados e necessitem de substituição: a manutenção da coroa e do cassete normalmente ocorre por entre 1.000 a 1.500 km rodados e serve para não prejudicar a troca de marchas e a corrente.

5. Corrente

Por falar na corrente da bike, ela também é um componente que precisa de alguns cuidados para evitar estalos, corrosões e até mesmo estouros. Além de mantê-la regulada, é necessário acompanhar o seu desgaste – que geralmente o da coroa e cassete.

Com o tempo de uso, a corrente vai ficando cada vez mais “esticada” à medida que os pinos e roletes vão ficando gastos, fazendo que a corrente, pouco a pouco, crie um afastamento entre esses pequenos componentes. Nas oficinas de manutenção de bicicletas, existem ferramentas que conseguem mensurar esse afastamento.

Quando a corrente tem um espaçamento de .5% a .75% do seu valor inicial, é sinal que já está na hora de trocar a corrente. Por isso, busque manter sua corrente lubrificada e cuidada, assim como recomendamos quanto às peças acima referentes à relação.

Leia também: O que passar na corrente da bicicleta? 3 lubrificantes para a sua bike!

6. Freios

Uma bicicleta nunca deve nem ao menos ser montada caso esteja sem freio. Isso porque qualquer velocidade, por mínima que seja, pode provocar acidentes e ferimentos graves a você e a outras pessoas ao seu redor.

Devido à tamanha importância, o freio é um componente da bike que não pode estar com nenhuma anormalidade. Em caso de ruídos, falhas ou atrasos na frenagem é importante consultar uma oficina de bicicletas o quanto antes para corrigir o problema.

Por ser um componente frequentemente usado, o desgaste mais frequente dos freios de sua bike é normal, por isso, as pastilhas ou fluidos devem estar sempre em dia. Para isso, revise seus freios a cada 20.000km rodados.

7. Pneus

Os pneus são partes de sua bike que costumam durar muito tempo, mas quando chega a hora, sua substituição é inevitável para que você consiga mais estabilidade sobre as vias em passar.

Enquanto ainda estiverem bons, os cuidados em relação à pressão deles são fundamentais para sua segurança, uma vez que deixá-los murchos faz com que as pedaladas se tornem mais difíceis, além de deixar o próprio pneu mais propenso a furos e rachaduras.

Além disso, sempre que for encher os pneus, veja se eles estão próximos de ficarem carecas e se possuem fissuras: qualquer um desses sinais indica que é hora de substituir os pneus.

Leia também: Tipos de pneu de bicicleta: conheça os principais!

8. Suspensão

A suspensão é de suma importância para todos os ciclistas, no entanto, aqueles que circulam rotineiramente por vias mais irregulares precisam, mais do que qualquer um, que esse sistema da bicicleta esteja com sua funcionalidade plena.

Para isso, além de manter os amortecedores sempre limpos e livres de quaisquer resquícios de poeira, a revisão também é um dos cuidados essenciais para que os impactos sejam absorvidos, e o ciclista tenha mais estabilidade e firmeza enquanto anda.

Uma dica bacana para saber se chegou a hora de dar atenção à suspensão da bike é prestar atenção aos impactos que o guidão tem levado ao longo dos últimos usos.

Leia também: Tipos de suspensão de bike: conheça e saiba como escolher!

Todas essas peças são importantes para o funcionamento de sua bike, no entanto, mesmo que todas elas estejam com a manutenção em dia, é importante fazer revisões frequentes em sua bike para não enfrentar problemas ou surpresas enquanto estiver circulando.

Portanto, a recomendação é que a cada 3 ou 6 meses você leve sua bicicleta a uma oficina para que ela passe por uma revisão completa, assim é possível precaver-se quanto a irregularidades para não ficar na mão nos momentos em que você mais precisar de sua bike.

Esperamos, com este conteúdo, tê-lo ajudado a entender um pouco melhor sobre quais as peças que merecem sua atenção quanto à revisão e manutenção. Aproveite sua leitura para conferir também nosso post sobre sinalização de bike e entenda quais são e como colocar. Até a próxima!

Deixe um comentário