Freio para bicicleta: um guia completo e prático

Freio para bicicleta: principais tipos e suas vantagens

Item indispensável para a proteção e segurança do ciclista, os freios para bicicleta, muitas vezes, são as partes mais subestimadas de uma bike.

É comum na compra de uma bike que nos debruçemos sobre aspectos como tamanho do quadro, sistema de marchas e largura das rodas, e acabamos por esquecer que o sistema de freios é muito importante para a nossa segurança, deixando de verificar a sua qualidade.

No entanto, independente da bicicleta que você está se propondo a comprar, seja para trabalho, lazer ou competição, é muito importante que você conheça os tipos de freio que melhor possam atender às suas necessidades do dia a dia.

Por isso, no post de hoje, decidimos falar um pouquinho sobre os principais tipos de freios e suas especificidades para que você possa fazer uma escolha estratégica na hora de comprar a sua bike.

Tipos de freio e suas especificidades

Existem vários tipos de freios de bicicleta no mercado e cada modelo adquire uma especificidade e alinha-se a um tipo de bike em específico. Com o desenvolvimento da tecnologia, o sistema de freios vem se refinando cada vez mais para assegurar a qualidade do pedal bem como a segurança do ciclista.

Hoje vamos dar destaque aos tipos de sistemas de freios mais utilizados e com maior eficácia.

Vamos a eles!

Freio ferradura

Muito utilizados em bicicletas speeds, os freios ferradura ou side pull são precisos e leves, de fácil regulagem.

São utilizados nas bikes de estrada, posto o alto desempenho e potência que entregam, umas vez que essas bicicletas são projetadas para alcançarem velocidades elevadas. Mas também podem ser encontrados em bicicletas mais simples, como as bikes de passeio e de praia, embora já estejam caindo em desuso, sendo substituídos pelo V-Brake, que entrega maior eficiência.

Freio V-Brake

Freio consagrado no universo das bikes de passeio e mountain bike, o V-Brake possui um sistema de acionamento simples e eficiente, interligado por cabos de aço, que são acionados a partir do estímulo dado pela maçaneta do guidão. Assim, ao apertar a maçaneta, o acionamento de frenagem é feito sequencialmente, no qual as sapatas são encostadas na lateral do aro imobilizando a bike.

O freio V-Brake é funcional e de fácil regulagem, e o seu preço varia de acordo com o material que o constitui.

Freio a disco mecânico e hidráulico

Muito utilizado no ciclismo urbano, o freio a disco pode ser encontrado com os sistemas de acionamento mecânico e hidráulico, este sendo mais eficiente, mas também com um custo maior.

A grande vantagem do freio a disco em relação ao V-Brake se deve ao fato de que a área de contato do V-Brake é o aro, ou seja, a partir do atrito do freio com o aro é que a frenagem ocorre, já no freio à disco é o disco instalado no cubo da roda que possibilita a frenagem. Perceba que o disco está mais afastado da umidade, o que lhe possibilita um acionamento mais responsivo.

A grande diferença entre o freio a disco hidráulico e mecânico está no acionamento do freio. No mecânico, a frenagem acontece pelo tensionamento dos cabos de aço através do acionamento dos manetes.

No freio hidráulico, as pinças respondem à compressão de um fluído. Assim, nos tubos perto dos manetes há um reservatório de óleo responsável por fazer a comunicação entre os próprios manetes e as pinças de freio, estas respondem com a frenagem à pressão feita pelo ciclista nos manetes a partir da compressão do óleo pelos pistões.

Os freios a disco hidráulicos são ideias para utilizar em qualquer condição adversa de clima e tempo. Como vimos, esse tipo de freio faz a frenagem a partir de um sistema de pinça com duas pastilhas. Por isso, é importante sempre averiguar as condições das pastilhas, já que elas são responsáveis por cerca de 70% do trabalho dos freios.

Posto que o freio a disco entrega maior segurança para o ciclista, sobretudo em pistas molhadas e lamaçais, e dado o baixo custo e facilidade de sua manutenção, esse tipo de freio acaba sendo um ótimo custo-benefício no mercado do ciclismo.

Freio mais eficiente para Mountain bike

Para vias irregulares, como trilhas, áreas rochosas, pedregulhos, mato e lamaçais, é sempre importante ter uma bike com um sistema de freios responsivo, uma vez que a este corresponde grande parte da proteção do ciclista.

Assim, quando pensamos em mountain bike, automaticamente pensamos em freios que possam proteger o ciclista independente da situação adversa em que ele se encontre, e hoje no mercado o melhor freio que atende essa medida protetiva é o freio hidráulico.

De resposta rápida e eficiente, os freios hidráulicos são ideais, devido à sua leveza, mas, sobretudo, à frenagem sutil e segura, quando equiparada com os outros tipos de freios do mercado, como o V-Brake.

Bikes de lazer e os freios V-Brake

Para bicicletas de lazer, o freio V-Brake é a melhor opção custo benefício. Com uma manutenção fácil, esse tipo de freio acaba por se destacar, principalmente, em meio aos ciclistas mais inexperientes. Portanto, se você busca um freio para as necessidades mais básicas de uma bike, como passeio a curta distância em condições de clima favoráveis, o V-Brake será eficiente.

No entanto, uma desvantagem desse freio liga-se ao seu delay de frenagem em condições adversas de clima, principalmente em tempos chuvosos e tempestivos, nos quais precisamos de um tempo de resposta responsivo e imediato.

Outra possível desvantagem ligada ao freio V-Brake é o gasto do aro, uma vez que a frenagem é feita a partir do atrito das pastilhas ao aro, portanto, se pensa em adquirir esse tipo de sistema de freios, é importante sempre inspecionar o aro antes de fazer os seus passeios.

Agora que você já sabe sobre as especificidades dos principais tipos de freio, já pode comprar de forma segura a sua bike!

Gostou do post? Então, continue acompanhando as nossas postagens semanais aqui no blog FKS. Com certeza você vai se amarrar nos conteúdos que postamos sobre o universo tão vasto do ciclismo.

Até a próxima!

Deixe um comentário