Como funcionam as marchas da bicicleta? FKS explica!

As marchas da bicicleta ainda são enigmas para muita gente, não é mesmo? Passar as marchas de forma correta ainda gera muitas dúvidas para iniciantes.

O sistema de trocar a marcha da bicicleta foi uma grande evolução para os praticantes da modalidade, uma vez que o ciclista consegue ter autonomia no decorrer do percurso, escolhendo o peso dos pedais através de uma mudança simples e fácil que vai se tornando cada vez mais intuitiva com a prática da atividade.

Se você quer deixar sua atividade mais agradável e eficiente, fique com a gente e entenda como funcionam as marchas da bicicleta de forma simples e didática. Confira!

Como funciona o sistema de transmissão da bike?

O sistema de transmissão é feito pela pedivela (manivela de pé), que fica preso em uma engrenagem (a coroa), responsável por realizar o movimento até as catracas da roda traseira através da corrente. Essas coroas possuem tamanhos diferentes e é por meio delas que é possível alterar o peso das rodas da bicicleta.

É pelo passador que fica no guidão da bicicleta que o ciclista consegue acionar os câmbios dianteiros e traseiros e mudar a corrente de lugar, fazendo-a passar pelas coroas para controlar o peso do pedal no subir e descer das marchas, conforme a necessidade e ritmo das pedaladas durante o trajeto.

Como usar corretamente as marchas da bicicleta?

A bicicleta é um veículo que necessita de transmissão de força humana para funcionar, é como se o motor fosse suas pernas. Para amenizar o esforço e o ciclista conseguir se adequar em diferentes situações, é fundamental saber usar corretamente as marchas da bicicleta, garantindo uma aventura menos cansativa.

As trocas de marchas servem justamente para alterar o peso da bicicleta durante a atividade de acordo com a necessidade de quem está pedalando, sendo possível, inclusive, encarar subidas sem dificuldades.

Se você ainda tem dúvidas e gostaria de entender como é feito a passagem de marcha de forma eficiente, preparamos um passo a passo que vai te ajudar nessa aventura sob duas rodas, além você vai garantir que as peças da sua bicicleta durem por muita mais tempo!

  • Troque de marcha quando achar necessário e no momento certo para não causar danos à corrente;
  • Combine as marchas dianteiras com as traseiras;
  • Não é aconselhável fazer a troca de marchas em subidas íngremes, uma vez que você pode perder o equilíbrio;
  • Troque para uma marcha pesada logo no início da subida, assim você também evitar forças os câmbios e alavancas do sistema de transmissão da bicicleta;
  • Nunca troque de marcha quando estiver pedalando de pé, além de correr o risco de cair, você pode arrebentar a corrente;
  • Suba a marcha ou troque por uma mais pesada quando estiver em local plano que não necessita mudar de velocidade;
  • Desça a marcha ou troque por uma mais leve quando quando estiver em local plano que precisa mudar a velocidades das pernas;
  • Troque de marcha uma por vez e descubra qual fica melhor para você;
  • Entre o girando demais e forçando muito, você vai descobrir o momento certo para trocar de marcha, são suas pernas que vão comandar, pois elas são o motor da bicicleta.

Uma dica importante: não deixe de usar os itens de segurança! No site da FKS Bike você encontra uma linha completa de acessórios para ciclista desenvolvidos com alta tecnologia que são garantia de conforto e segurança, além disso garantem ótima performance durante o exercício. Acerte no estilo!

Trocadores de marcha: mão direita

  • Mão direita: marchas de trás (catracas);
  • Quanto maior a marcha, mais duro de pedalar e mais rápida a bicicleta fica;
  • A alavanca maior serve para amolecer a pedalada, e a menor amortecer.

Trocadores de marcha: mão esquerda

  • Mão esquerda: marchas da frente (coroas);
  • Esqueça os trocadores da mão direita;
  • Só troque de marcha pedalando diminuindo a força do pedal no exato momento da troca;
  • Vai trocando de marcha até sentir a diferença;
  • Mantenha a atenção nas pernas toda vez que acionar a marcha;
  • Troque uma marcha de cada vez até encontrar a mais confortável para pedalar.

Marcha desregulada o que fazer?

Por mais que pareça não ser uma situação complicada, se você não tem muita experiência em bike e a sua marcha está desregulada, é recomendado levar em uma oficina especializada para ter um resultado mais adequado!

Marchas desreguladas podem tirar o prazer de pedalar e causar certa insegurança para o ciclista. Então, se você está notando alguns sinais de que sua bike não está legal, é preciso fazer alguns ajustes.

Quando o assunto é marcha desregulada, o motivo mais comum é o cabo de tensão que pode estar frouxo ou tencionado demais. Se mesmo regulando o cabo de tensão a bicicleta apresentar dificuldade, uma verificada na gancheira pode ser fundamental. A peça que fica no pneu traseiro pode estar quebrada ou torta e o reparo é fundamental para o com desempenho da bicicleta.

O parafuso de tensão B serve para deixar a corrente subir e quando está com a marcha desregulada esse movimento fica mais lento. A placa interna do câmbio não pode ficar muito próxima nem distante da corrente.

Caso esteja longe, gire o parafuso L para o sentido anti-horário, caso contrario, se a placa estiver longe da corrente gire o parafuso para sentido horário. O mesmo se aplica ao parafuso H com a placa externa de câmbio.

Se você quer aprender tudo sobre ciclismo, não deixe de acompanhar o blog da FKS Bike! Veja todas as dicas sobre a modalidade e fique por dentro das tendências no mundo das bikes! Até a próxima!

Deixe um comentário